18 de dezembro de 2014

Reclamar da vida não faz ela melhorar


Já parou para pensar em quantas vozes você já reclamou de algo e deixou por isso mesmo, sem tomar nenhuma providência, nenhuma ação, ou reclamou simplesmente por reclamar? Vendo por esse lado parece que nada de bom sai da sua boca não é?
Sinto muito, mas tenho péssimas noticias, você é o pior tipo de chato! (isso para não falar outra coisa).
Você já parou para pensar que reclamar não vai melhorar nem mudar nada? Que quando você reclama da sua mãe, avó ou irmã você não está fazendo nada se não incomodar?
Vamos colocar em um exemplo simples: Você reclama que o almoço não está pronto ainda e que você está com fome. ok, você reclamou, mas e ai? você levantou sua bunda da cadeira do computador para saber se alguém precisava da sua ajuda? (A essa altura da vida ninguém deve chamar mais você para ajudar porque sabe que não adianta) Ou foi lá você mesmo e colocou seu almoço? Não né?
Você prefere ficar ai reclamando e resmungando.
A única coisa que eu quero de alguém assim (além de distancia) é um pouco de consciência e força de vontade, invés de reclamar que não têm dinheiro, procure um emprego melhor ou organize seus gastos, invés de reclamar que não encontra ninguém para namorar, comece a tratar as pessoas bem e sem segundas intenções, invés de reclamar que nada dá certo na sua vida, pare de procastinar, levante dessa cadeira e trace metas, descubra o que você quer de verdade para a vida, descubra o que te faz bem.
Invés de reclamar, vá lá e apenas faça.

17 de dezembro de 2014

[Livro] Nosferatu - Joe Hill

Livro: Nosferatu (NOS4A2) / Autor: Joe Hill / Editora: Arqueiro / Ano: 2014 / Páginas: 624 / Nota: 5

Sinopse: Victoria McQueen tem um misterioso dom: por meio de uma ponte no bosque perto de sua casa, ela consegue chegar de bicicleta a qualquer lugar no mundo e encontrar coisas perdidas. Vic mantém segredo sobre essa sua estranha capacidade, pois sabe que ninguém acreditaria. Ela própria não entende muito bem.
Charles Talent Manx também tem um dom especial. Seu Rolls-Royce lhe permite levar crianças para passear por vias ocultas que conduzem a um tenebroso parque de diversões: a Terra do Natal. A viagem pela autoestrada da perversa imaginação de Charlie transforma seus preciosos passageiros, deixando-os tão aterrorizantes quanto seu aparente benfeitor.
E chega então o dia em que Vic sai atrás de encrenca... e acaba encontrando Charlie.
Mas isso faz muito tempo e Vic, a única criança que já conseguiu escapar, agora é uma adulta que tenta desesperadamente esquecer o que passou. Porém, Charlie Manx só vai descansar quando tiver conseguido se vingar. E ele está atrás de algo muito especial para Vic.
Perturbador, fascinante e repleto de reviravoltas carregadas de emoção, a obra-prima fantasmagórica e cruelmente brincalhona de Hill é uma viagem alucinante ao mundo do terror.

Sabe aqueles livros que você quer ler bem de vagar para aproveitar, mas ao mesmo tempo não consegue desgrudar dele porque a historia é muito boa? então, Nosferatu é um desses, eu já havia lido outra obra do Joe Hill, o Estrada da Noite que também me deixou do mesmo jeito na hora de ler, Joe mostra que tem uma técnica incrível e que consegue prender qualquer leitor que aprecie uma boa historia de terror, com toques de "maluquice" e um pouco de"plot twist".
"Queria encontrar alguém capaz de explicar, de dar sentido a uma ponte que só existia quando era necessária e que sempre a levava para onde ela precisava ir.".
Eu gosto muito de elaborar teorias enquanto leio o livro e fiquei na cabeça de que Manx seria na verdade um "Prankus" demônio natalino que pune crianças más e deixa carvão em suas meias, mas ele não era nada disso haha, ele era mesmo o que o livro sugeria, um "Vampiro da Estrada" Se alimentando da humanidade de seus passageiros. Um vilão que tem a vida conectada ao carro, um só morre se o outro também morrer.
O universo que Joe cria é incrível, a parte das "passagens interiores" me encantou e muito, certo que a Terra do Natal não é um lugar bom, mas imaginem como seria poder ser transportado para um lugar dentro da sua mente? maravilhoso.


A única coisa que não gostei no livro, mas que sei que era necessária foi a duvida de Vic, se sua ponte era real ou não, mesmo com todas as provas na sua frente ela ainda duvidava de si mesma, achando que tudo aquilo era loucura e algo que ela havia inventado para proteger a si mesma de toda dor que passou na vida.
Vic ainda assim é uma personagem forte e bem construída, sua mente havia sido "enfraquecida" esse era o preço que ela pagava para usar sua ponte, para acessar sua paisagem interior, a sanidade era um preço alto a se pagar e isso quase a destruiu.
"O que é bom continua bom para sempre, por mais maltratado que seja."
O livro preencheu cada espaço das minhas expectativas, até o final conseguiu segurar o "tchan" incrível da obra, não eu não vou dar spoilers haha mas recomendo bastante a leitura, tanto para quem adora historia de terror quanto para quem prefere fantasia, Joe Hill têm dos dois! e para quem não curte nenhum dos gêneros, dê uma chance ao livro :) a historia é incrível e você não vai se arrepender.

"O que você daria para passar a vida inteira em um lugar onde todas as manhãs fossem de Natal?"

14 de dezembro de 2014

Você vai passar a vida toda tentando não fazer inimigos até descobrir que é impossivel

Desde criança eu me esforcei por coisas bobas, para que ninguém tivesse nada contra mim por exemplo, eu tentava ser agradável com todo mundo para que as pessoas que me rodeavam sempre permanecessem simpáticas, nada me apavorava mais que a possibilidade de entrar em uma discussão, ou pior, em uma briga.
Por culpa disso muitas vezes eu fazia coisas que não queria, deixava de fazer as coisas que eu queria e é claro, quase nunca expressava minha opinião, mas acontece que não importa o quanto você tente ser agradável com as pessoas, é impossível agradar todo mundo e sempre vai ter alguém que não gosta de você por motivo algum.
Minhas primeiras inimizades aconteceram na por volta da quinta série, por causa de uma estúpida paixonite adolescente, uma das garotas que se voltou contra mim era minha "amiga" ela se juntou a outra garota da nossa sala contra mim e começaram a me difamar por causa de um "Acho que gosto dele" queriam até mesmo brigar da saída da escola, eu suei frio e passei mal diante dessa situação, não pelo medo de brigar, mas por ter de lidar com algo assim, uma "amiga" queria meu mal, foi a primeira vez que minha pressão baixou, mas isso teve um lado bom, serviu para que eu fosse procurar boas companhias e gente que me considerasse de verdade. Ad duas que me difamaram são amigas até hoje, engraçado como o ódio une as pessoas.
O segundo caso foi bem depois, já na época do vestibular, havia uma garota que não gostava de mim na escola, eu sabia pelo jeito que ela me olhava, na época eu tinha o cabelo azul, acho que ela me odiava por eu ter tomado o "título" de descolada da escola haha, eu nunca liguei para isso, mas ela começou a mandar indiretas em redes sociais, eu nunca me queimei, eu nem ligava, até que ela começou a fazer comentários "hater" no meu antigo blog, eu não aguentei e tive de revidar, foi um discurso de odeio atrás do outro (via twitter), ainda acho graça da minha infantilidade naquela época.
O ultimo acontecimento foi a pouco tempo, e me fez perceber que não importava o quanto eu tentasse, sempre ia ter alguém me odiando simplesmente por eu tentar ser feliz, pessoas que eu julgava próximas a mim tentaram destruir algo que eu amo e como não conseguiram, resolveram envolver outras pessoas é claro. Mas dessa vez eu não tentei, nem tive vontade de reverter a situação, se eu tinha consideração e a pessoa nenhuma o melhor a fazer foi me manter bem distante, quero ao meu lado gente que me faz bem, gente que me deixa saudável, mão gente que quer estragar a felicidade dos outros, isso me deixa doente.
Por fim é isso que digo, se aproxime de quem te faz bem e cultive esses relacionamentos, não corra atrás de quem te deixou triste ou não gosta de você, pessoas assim sempre vão existir, então trate de colocar relacionamentos ruins onde eles devem estar: no lixo.

13 de dezembro de 2014

[ Livro ] Xamã Urbano - Serge Kahili King

Titulo: Xamã Urbano / Autor: Serge Kahli King / Ano: 2010 / Editora: Vida & Consciencia / Páginas: 323 / Nota: ♥♥♥♥
Sinopse: A arte do xamanismo havaiano segue o caminho do aventureiro e produz mudanças por meio do amor e da cooperação - em contraste com o amplamente conhecido caminho do guerreiro, que enfatiza as buscas solitárias e a conquista do poder. Nesta obra, repleta de ensinamento acerca do mundo natural e do Universo que iluminam nosso caminhar, você vai poder interpretar e modificar seus sonhos; curar relacionamentos, melhorar seu meio ambiente, jogar as pedras do xamã e prever o futuro, projetar-se e realizar rituais buscas visionárias a outras realidades. Se você procura um conhecimento mais profundo da sabedoria xamânica e quer saber como aplicá-la no seu dia a dia, este é o seu livro!

Quando o livro chegou aqui em casa minha mãe pensou que fosse coisa de ocultismo e ela não poderia estar mais errada, Xamanismo é uma cultura antiga, de magia talvez, de cura? com certeza. O livro trás vários ensinamentos sobre essa cultura, com várias tecnicas de relaxamento e percepção, além de ler vários ensinamentos e mensagens.
A única coisa que eu senti falta no livro foi de ilustrações, alguns ritos precisavam de poses especificas e teria sido mais fácil de compreender se fosse ilustrado, mas com um pouco de atenção e treinamento foi possível reproduzir.
Eu gostei muito do livro, existem várias "formulas" para esvaziar a mente e trazer a tona bons pensamentos, eu fiquei bem animada realizando alguns e deixo o livro sempre na minha cabeceira caso eu precise.

11 de dezembro de 2014

Resumo de Novembro


Esse começo de Dezembro foi super corrido e não tive tempo de postar o resumo do mês anterior, foi bienal do livro, foi 6 on 6 e ainda várias resenhas que eu não queria deixar atrasar, ufa! mas agora finalmente vou fazer um resuminho do que rolou nas postagens do mês anterior :)

Seleção Correspondente Kipling, é a Primeira vez que eu estou tentando e essa já é a terceira edição, estou bem ansiosa pelo resultado.
Últimos 6 Filmes que eu assisti (E gostei).
Como usar preto, ou um post sobre o Total Black.
Literatura: Cassandra Clare - Cidade de Vidro / Nicholas Sparks - O Resgate /

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...