editora arqueiro featured literatura

[ Livro ] As Mentiras de Locke Lamora - Scott Lynch

domingo, julho 05, 2015Cecilia Mesquita
Livro: As Mentiras de Locke Lamora / Autor: Scott Lynch / Saga: Os Nobre Vigaristas / Editora: Arqueiro / Ano: 2014 / Páginas: 464 / Nota: ♥♥♥♥

As Mentiras de Locke Lamora - O Espinho é uma figura lendária: um espadachim imbatível, um especialista em roubos vultosos, um fantasma que atravessa paredes. Metade da excêntrica cidade de Camorr acredita que ele seja um defensor dos pobres, enquanto o restante o considera apenas uma invencionice ridícula.
Franzino, azarado no amor e sem nenhuma habilidade com a espada, Locke Lamora é o homem por trás do fabuloso Espinho, cujas façanhas alcançaram uma fama indesejada. Ele de fato rouba dos ricos (de quem mais valeria a pena roubar?), mas os pobres não veem nem a cor do dinheiro conquistado com os golpes, que vai todo para os bolsos de Locke e de seus comparsas: os Nobres Vigaristas.
O único lar do astuto grupo é o submundo da antiquíssima Camorr, que começa a ser assolado por um misterioso assassino com poder de superar até mesmo o Espinho. Matando líderes de gangues, ele instaura uma guerra clandestina e ameaça mergulhar a cidade em um banho de sangue. Preso em uma armadilha sinistra, Locke e seus amigos terão sua lealdade e inteligência testadas ao máximo e precisarão lutar para sobreviver.

“Uma vez a cada século, quando a lua incidir sobre as marcas na tumba, ele se levantará...”

Um mundo inventando, com três luas no céu que não mente sobre o que é de verdade, existe magia, alquimia e criaturas desconhecidas,  mas apenas um toque sutil disso tudo, um mundo que você vai descobrir amar quando ler. Agora vamos ao nosso orfão e protagonista, um garotinho experiente na arte de afanar, um menino que dá dor de cabeça ao seu captor e por isso é vendido rapidamente, um garoto hiperativo emburrado e com o dom de atrair problemas por onde quer que ande.

“– Eu só roubo porque minha querida família precisa do dinheiro para viver!
Locke Lamora fez essa afirmação com o copo de vinho erguido bem alto. Ele e os outros Nobres Vigaristas estavam sentados em volta da velha mesa de madeira-bruxa no opulento refúgio situado sob a Casa de Perelandro: Calo e Galdo à sua direita, Jean e Pulga à sua esquerda. Sobre o móvel estava disposta uma profusão de comida e o lustre celestial pendia do teto com sua conhecida luz dourada. Os outros puseram-se a vaiar e entoaram em coro:
– Mentiroso!
– Eu só roubo porque este mundo cruel não permite que eu tenha um trabalho justo! – exclamou Calo, erguendo o próprio copo.
– Mentiroso!
– Eu só roubo porque tenho que sustentar meu pobre irmão preguiçoso, cuja indolência partiu o coração de nossa mãe! – Galdo deu uma cotovelada em Calo.
– Mentiroso!
– Eu só roubo porque estou convivendo temporariamente com maus elementos – disse Jean.
– Mentiroso!
Por fim, o ritual chegou a Pulga, que ergueu o copo com um leve tremor e berrou:
– Eu só roubo porque é muito divertido, porra!
– VIGARISTA!”

Locke é um personagem muito inteligente e bem construído, apesar dele não ser o único personagem  principal do livro, ela tem um grande peso, mas cada vigarista foi capaz de deixar sua marca e carisma durante as quatrocentas e tantas páginas desse livro maravilhosos, uma das melhores fantasias que li no últimos anos! Foi uma leitura muito divertida e por isso pretendo ler todo o restante da saga e outros futuros livros do Scott.

"Nós temos um ditado: a boa sorte imerecida esconde sempre uma armadilha."

As melhores partes para mim foram os interlúdios contando a história e infância de Locke, aprofundou o personagem de maneira maravilhosa. Os vigaristas não simplesmente roubam pessoas, eles manipulam, fazem amizades com seus alvos, ganham sua confiança e então dão uma tacada final, eles são inteligentes e ágeis no que fazem, ninguém pode fazer melhor que os vigaristas. As batalhas de "gangue" são o que dão uma guinada na historia, onde os vigaristas tem de escolher que lado tomar. 
Se você procura uma aventura divertida e cheia de reviravoltas, leia as Mentiras de Locke Lamora que não vai se arrepender!
literatura livros resenhas

[ Livro ] O Doador de Memórias - Lois Lowry

sexta-feira, julho 03, 2015Cecilia Mesquita
Titulo: O doador de memórias / Autor: Lois Lowry / Ano: 2014 / Páginas: 190 / Editora: Arqueiro / Nota: ♥♥♥♥

Em O doador de memórias, a premiada autora Lois Lowry constrói um mundo aparentemente ideal onde não existem dor, desigualdade, guerra nem qualquer tipo de conflito. Por outro lado, também não há amor, desejo ou alegria genuína. | Os habitantes de uma pequena comunidade, satisfeitos com a vida ordenada, pacata e estável que levam, conhecem apenas o presente o passado e todas as lembranças do antigo mundo lhes foram apagados da mente. | Um único indivíduo é encarregado de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis. | Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz ideia de que seu mundo nunca mais será o mesmo. | Orientado pelo velho Doador, Jonas descobre pouco a pouco o universo extraordinário que lhe fora roubado. Como uma névoa que vai se dissipando, a terrível realidade por trás daquela utopia começa a se revelar.

Com a mão ainda firmemente pousada no ombro de Jonas, a Anciã-Chefe enumerou suas qualidades.
- Inteligência – disse ela – todos estamos cientes de que Jonas tem sido um excelente aluno durante a sua vida escolar.
Fez uma grande pausa e citou em seguida:
- Integridade. Jonas, como todos nós, cometeu pequenas transgressões. – sorriu para ele – já esperávamos por isso. Esperávamos, também, que se apresentasse prontamente para receber punição, o que ele sempre fez.
E prosseguiu:
- Coragem. Apenas um de nós aqui hoje passou pelo rigoroso treinamento que a função de Recebedor exige. E essa pessoa é, inegavelmente, o membro mais importante do Comitê: o atual Recebedor. Foi ele quem nos lembrou repetidamente da necessidade da coragem. Jonas – a disse, virando-se para ele, mas falando numa voz que a comunidade inteira podia ouvir -, o treinamento exigido de você envolve dor. Dor física.

 
Eu devorei o livro em menos de vinte e quatro horas! se eu tivesse que descrever ele em uma palavra seria cativante ♥ Jonas é um garoto muito gentil que mal tem ideia do poder que terá, que mal têm ideia das coisas por trás da sua cidade perfeita, onde nem tudo é tão perfeito assim, onde uma Utopia é na verdade uma Distopia, onde ninguém pode fazer suas próprias escolhas e nem se dá conta disso e Jonas é um menino cheio de coragem que vai perceber tudo isso.

"Se tudo é sempre o mesmo, então não há escolhas! Quero acordar de manhã e decidir coisas! Hoje vou vestir uma túnica azul o uma vermelha. Mas é tudo igual, sempre."

Um lugar onde falta amor e a alegria é apenas uma ilusão. O livro não foca na construção do universo, mas no desenvolvimento do personagem, os aspectos da distopia são percebidos em diálogos simples. Eu não aguentaria viver em um mundo tão regrado, por isso me irritei com várias partes do livro, todas as manhãs ter de contar sobre sonhos, todas as noites ter de contar sobre seu dia e sobre seus sentimentos, viver em um mundo onde não podemos guardar coisas para nós mesmos? É eu não conseguiria.

“– Vocês me amam?
Seguiu-se um silêncio embaraçoso por um momento. Então o Pai deu uma risadinha.
– Jonas, logo você! Precisão de linguagem, por favor!
– Como assim? – perguntou Jonas. Risadas não eram absolutamente o que havia esperado.
– Seu pai está querendo dizer que você se expressou de forma muito generalizada, com uma palavra tão sem sentido que já se tornou quase obsoleta – explicou-lhe sua mãe em tom cuidadoso.
Jonas os fitou. Sem sentido? Ele nunca havia vivenciado nada mais significativo e tão cheio de sentido do que aquela lembrança.
– E é claro que nossa comunidade não pode funcionar direito se as pessoas não usarem uma linguagem precisa. Você poderia perguntar: ‘Vocês gostam de mim?’ A resposta é ‘Sim’ – disse sua mãe.
– Ou, então – sugeriu o seu pai –, ‘Vocês se orgulham dos meus talentos?’. E a resposta é, com toda a convicção, ‘Sim’.
– Compreende por que é inconveniente usar uma palavra como ‘amor’? – perguntou a Mãe. Jonas balançou a cabeça.
– Sim, obrigado, compreendo – respondeu lentamente.
Foi sua primeira mentira para os pais.”

O livro trás uma mensagem belíssima, todo deveriam ler ♥

"O pior de ser quem guarda as lembranças não é a dor que se sente. É a solidão. As lembranças precisam ser partilhadas."
coaching comportamento escritos

Respire e conte até...

quarta-feira, julho 01, 2015Cecilia Mesquita

Conte até esquecer o desaforo recebido, conte quantas coisas boas aconteceram nos últimos dias, conte suas bençãos e suas conquistas, conte quantas vezes você deu e recebeu bom dia e lembre que precisa multiplicar esse numero.
Respire fundo, uma patada não se resolve com outra, lembre dos conselhos da sua mãe e de como a voz dela sempre te acalma, lembre dos beijos da pessoa amada e conte quantos dias faltam para aquele cineminha.
Conte e perca as contas, perceba que não faz sentido se stressar, que faz mais sentido continuar e esquecer o que foi dito, o juízo é seu e quem faz bom uso dele é você.
Não são os outros que vão enlouquecer, mas você. Você pode enlouquecer, mas de felicidade, você já contou até cem, mas o que você contou não foram números, você contou alegrias, lembranças, contou sorrisos, conte mais um, o seu próprio e respire de novo.
Reveja aquele problema, reanalise a situação, trate as pessoas bem e cada coisa volta ao seu lugar, cada problema encontra uma solução e você já está relaxando, seu corpo não está mais tenso e você nem percebe mas tem um rosto no seu sorriso e você respira e continua contando até...

... Não precisar mais contar.
circle lens resenhas review

[Review] Geo Cafe Mimi Cappuccino Violet - Circle Lens

domingo, junho 21, 2015Cecilia Mesquita
Oi gente ♥ Hoje eu trago uma resenha de Circle Lens, dessa vez no modelo Cafe Mimi e na cor Cappuccino Violet, da marca GEO, enviados pela Geocolouredlens. Essa loja é muito boa, entrega os itens com segurança e eficiência, super recomendo para quem gosta de dar um visual diferente ao olhar ♥

Hi guys Today I bring a review of Circle Lens, this time at Cafe Mimi model and Cappuccino Violet color, brand GEO, sent by Geocolouredlens. This shop is very good, delivery items safely and efficiently, super recommend to anyone who likes to give a different look to look

Vamos começar com o fato de que a lente fica bem mais escura no olho do que é possivel imaginar apenas olhando para elas, achei que ficaria bem mais avermelhando, mas ficou assim como vocês podem ver na foto.

Brand: GEO MEDICAL
Collection: Cafe Mimi
Color: Violet
Diameter: 15.00mm
Base Curve: 8.70mm
Water Content: 40±2%
Life Span: Yearly
 

Naturalidade: ♥♥♥♥♥
Achei que a lente ficou bem "suave" no meu olho, pensei que ficaria mais vermelho afinal a cor é violeta, mas ficou bem discreta.
Cor: ♥♥♥
Apesar de ter ficado decepcionada com o vermelho não aparecendo no olho eu gostei bastante da cor, foi uma boa surpresa já que minhas lentes discretas antigas já tinham passado da validade, vou começar a usar esta diariamente.
Tamanho/Aumento: ♥♥♥♥♥
Elas realmente aumentaram meu olho, foi até facil fazer um visual inspirado em "human dolls" mesmo sem estar acostumada a fazer esse tipo de maquiagem. Até as crianças começaram a me encarar com curiosidade haha
Conforto: ♥♥♥♥♥
Apesar de bem grandes elas são muito confortaveis e aderem bem ao olho, não ficam escorregando mesmo quando eu lacrimejo. como sempre as lentes da Geo são as mais confortaveis e não deixam meus olhos secos.
Nota geral: ♥♥♥♥
Não posso colocar defeitos nessa lente, ficaria feliz se elas fossem um pouco mais claras, mas ainda assim as adoro.


Color/design: ♥♥♥♥
I thought the lens was good "soft" in my eye, I thought it would be more red after the color is violet, but it was very discreet.Despite being disappointed with the red not appearing in the eye I quite liked the color, it was a good surprise as my old discrete lenses had already passed the validity, I will start using this daily. 
Size / Enlargement: ♥♥♥♥♥They really increased my eye, it was easy to make a visual inspired by "human dolls" without even being used to do this kind of makeup. Even children began to stare at me with curiosity haha 
Comfort: ♥♥♥♥♥Although quite large they are very comfortable and adhere well to the eye, they are not slipping even when I lacrimation. as always the lens of Geo are the most comfortable and leave my dry eyes. 
Overall: ♥♥♥♥I can not put this lens defects, would be happy if they were a little lighter, but still love them. They are perfect for dolly eye looks


editora arqueiro literatura livros

[ Livro ] Enfeitiçadas - As Crônicas das irmãs Bruxas

sexta-feira, junho 19, 2015Cecilia Mesquita

Titulo: Enfeitiçadas / Série: As crônicas das irmãs bruxas / Autora: Jessica Spotswoods / Editora: Arqueiro / Ano: 2014 / Páginas: 272 / Nota: ♥♥♥♥♥

Sinopse: Enfeitiçadas - Antes do alvorecer do século XX, um trio de irmãs chegará a idade adulta, todas bruxas. Uma delas terá o dom da magia mental e será a bruxa mais poderosa a nascer em muitos séculos: ela terá poder suficiente para mudar o rumo da história, para suscitar o ressurgimento do poder das bruxas ou um segundo Terror. Quando Cate descobre esta profecia no diário de sua mãe, morta há poucos anos, entende que precisa repensar seus planos. Qual será a melhor opção: servir a Irmandade, longe dos olhos vigilantes dos Irmãos Caçadores de Bruxas, aceitar uma proposta de casamento que lhe garanta proteção e segurança ou abandonar tudo e viver um grande amor proibido?
Prepare-se para se encantar com os jovens pretendentes de Cate, abominar o ódio e a repulsa que os Irmãos dedicam a meninas e mulheres, e aguardar ansiosamente pela sequência de As Crônicas das Irmãs Bruxas.
 
“Fecho os olhos. Respiro fundo várias vezes, como a Mãe me ensinou. Quando me asseguro de que estou calma, apanho o diário. Volto e releio a última página. É loucura. Talvez a Mãe estivesse delirando quando escreveu. Mesmo que esteja certa, mesmo que essa profecia exista, deve haver outras irmãs bruxas. Outras meninas capazes de fazer magia mental além de mim. E eu não sou assim tão poderosa."
 
O livro não me prendeu como eu achei que prenderia no inicio, demorou a ganhar ritmo e eu só comecei a ler com gosto mesmo pouco depois da metade. mesmo que a premissa tenha atiçado minha curiosidade. Em termos de inovação, por se tratar de uma história sobrenatural com bruxas, profecias, sacrifícios e opressão da liberdade feminina, não espere encontrar "algo a mais". Ao se tratar do triângulo amoroso envolvendo Cate, Paul e Finn, a garota me surpreendeu por suas escolhas nada sábias, comparada com as irmãs Cate não é lá muito esperta, mas ela leva muitos créditos por todo seu esforço, eu realmente esperava conhecer mais sobre Paul. 
 
“Chama-se escola dominical, mas acontece duas vezes por semana: no domingo, antes do culto, e na noite de quarta-feira. São duas classes distintas: uma para crianças com menos de 10 anos, na sala de aula no fim do corredor, para ensinar-lhes orações básicas e as diretrizes das crenças da Fraternidade; outra para meninas de 11 a 17 anos, para nos ensinar como somos cruéis.”
 
O livro engata quando no meio do Caos, Cate recebe um bilhete de sua madrinha, que estava desaparecida, informando sobre um diário da mãe. Sedenta por resposta, afinal, Cate precisa decidir se vai para a Irmandade ou se irá casar, ela revira a casa até encontrar o objeto. Para sua surpresa, sabe da profecia da maneira mais dura. O diário diz pouco, mas deixa Cate alerta sobre duas mulheres que pode confiar: a madrinha e a dona da livraria. O que vem a ser um perigo, considerando que mulheres não deveriam pensar. Mulheres só podiam ser submissas e preparadas para seus maridos ou Irmandade. 

“ – Submissão – anuncia ele. – Vocês devem se submeter à nossa liderança. A Fraternidade irá conduzi-las pelo caminho correto e mantê-las inocentes em relação aos males do mundo. Sabemos que é apenas a fragilidade feminina que faz com que se desviem. Nós as perdoamos por isso. – A voz dele é cheia de compaixão paternal, mas seus olhos demonstram desprezo ao passarem por nós. – Iremos protege-las de sua própria teimosia e vaidade. Devem se submeter à nossa ordem da mesma maneira que nos submetemos ao Senhor. Devem pôr seu amor e sua fé em nós da mesma maneira que colocamos a nossa n’Ele.”

O livro nos joga em um universo machista, as regras só servem para mulheres, bem como as punições. Consideram as mulheres o mal do mundo, elas só servem de empregadas para eles e objeto sexual. As mulheres ricas têm um pouco mais de sorte, mas a pobres que ficam viúvas, nem trabalhar podem. Eu vi o livro como uma critica pesada a sociedade, tanto a antiga quanto a moderna, afinal na maioria das vezes os homens são bem mais favorecidos que as mulheres.

Em considerações finais o livro me surpreendeu, começou fraco e sem sal, não achei que seria muita coisa, mas a historia foi se desamarrando e se abrindo, se tornando uma coisa bonita tal qual a magia das meninas fazendo florescer no outono, recomendo sim, esse livro foi bom parar relaxar e passar o tempo com tranquilidade, a leitura é bem fácil, aproveitem.

Lookbook

Sponsor

Formulário de contato